*^*

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Fogo Alquímico



*'*

Como fogo que explode
lambendo mato seco
meu corpo incendeia
no calor que encontra,
o teu.
Minhas ancas se abrem
na força do teu desejo
minha pele é rasgada
no tesão que nos separava..
na distância forçada
na saudade enclausurada..
no fogo desse encontro
meu corpo com o teu exala
a dança da vida que cala
tua boca com sede na minha..
Como vulcão que explode calado
do escuro nasce iluminado
em teus lábios,
já encharcados..
Rubro é a cor dos seus olhos
de leão que descobre o pecado
na carne que mata tua fome..

Nenhum comentário:

Postar um comentário