*^*

sábado, 25 de setembro de 2010

Livre-arbítrio


Eu tenho livre-arbítrio
Não apenas diante de Deus e do destino..
Mas diante de você.
Diante de mim.
Eu sou livre para caminhar o meu caminho
seguir meu destino
traçar minhas linhas..
cantar o meu canto
de noite de dia
E a liberdade, atroz, me trai
na ferida egóica que me joga pra trás
Me espanto e anoiteço..
na noite me reconheço..
No sonho a luz se acende
Na sombra a desnudez
respiro...
Sou livre
Até para errar outra vez.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

sensação doida...


Sensação doida essa...
ter você assim tão perto..
é como ir ao circo
comer algodão doce
dançar ciranda
como se a vida fosse
um carrossel
onde só existe esperança
e a gente fosse
pra sempre criança
brincando no céu.

Fogo Alquímico



*'*

Como fogo que explode
lambendo mato seco
meu corpo incendeia
no calor que encontra,
o teu.
Minhas ancas se abrem
na força do teu desejo
minha pele é rasgada
no tesão que nos separava..
na distância forçada
na saudade enclausurada..
no fogo desse encontro
meu corpo com o teu exala
a dança da vida que cala
tua boca com sede na minha..
Como vulcão que explode calado
do escuro nasce iluminado
em teus lábios,
já encharcados..
Rubro é a cor dos seus olhos
de leão que descobre o pecado
na carne que mata tua fome..