*^*

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Transformação




Hoje segurei com as mãos e pés a carne da minha agonia..
Agarrei com os dentes e a facadas
Toda luxúria em mim calada
Seus olhos de fogo me consomem em inspiros
Sua boca molhada me suga o véu da cara
Sua força incontida me tira a casta
Fantasia
De um inferno de Dante dentro de meu paiol de alegrias

Tua boca seca agora espera o sinal do navio
Antes que ele chegue aporte seu coração , antes do frio..
Pois o gelo derrete no afeto vivo
Revivo
Mas o gelo vira rocha se longe e ermo, esfrio
Paraliso

4 comentários:

  1. lindo, lindo...
    cheio de paixão e garra, raiva e amor....

    no final da leitura sinto a necessidade de dar um grande suspiro...

    lindo,lindo...

    ResponderExcluir
  2. Bem profundo mesmo,precisa ser bem sensível para descrever desta forma.

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema.
    Boa semana.
    Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir