*^*

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Quero sambar, meu bem



quero sambar,
meu bem
quero sambar
também
não quero é vender
flores
nem saudade
perfumada
quero sambar,
meu bem
quero samba
também
mas eu não quero
andar na fossa
cultivando tradição
embalsamada
meu sangue é de
gasolina
correndo, não tenho
mágoa
meu peito é de
sal de fruta
fervendo no copo
d´água

(Tom Zé)

Nenhum comentário:

Postar um comentário