*^*

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Liberdade de só ser



Toda memória tem um sentido de ser...
Nas travessias errantes vi nascer uma caravana de música e poesia..
Todas as minhas memórias ganharam sentidos..
Sons, lugares.. vestidos...
Despidos
Fomos nus até a outra ponta do mundo..
Sem amarras não nos perdemos um segundo...
Livres, corremos soltos
Em busca de nossos sonhos mais escondidos..
A liberdade de só ser
um dia há de acontecer...
Mas eu diria
depois de tanto ter que ser..
viria
a castigar os homens dessa terra de hipocrisias..
dessa dura realidade de ser..
As máscaras caem, vazias...
O cadáver deixa à mostra a secura de sua vida..
Nossa humanidade carece de amor, respeito e liberdade..
Sem falar na coragem..
Que parece, ficou encoberta por uma pseudo-pacificidade:
“Dê a outra face..
Assim fará sua parte..”
Mas querer emoldurar o vento?
Ah! Isso já é sacanagem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário