*^*

terça-feira, 11 de agosto de 2009

o oco dos dias...

Todo dia busco poesia..
Às vezes ela simplesmente não me chega... ou melhor, não me chega em palavras..
Mas todo dia busco vivê-la.. essa é a melhor parte.

Hoje é desses dias.. dessas noites vazias.. cheias de um nada... que me arrebate.
Busco nela poesia, busco na noite a veia lúdica, a veia lírica...
Às vezes me sinto forçando uma barra, tentando arrancar de mim algum encanto, numa palavra, numa canção, num suspiro mais profundo.
Às vezes não funciona... na maioria das vezes não me basta, mas deixo ser este pouco, sempre melhor que nada...

Tenho percebido o quanto digo muito e não digo nada... de profunda que sou, vazia... não, só tímida, não, só protegida, não, só fugidia mesmo... é isso, escapo, escapo pelas culatras da vida, pelos cantos improváveis, pelos futuros, pelos passados, tenho escapado bastante de mim mesma... minha veia poética tem me gritado horrores... o poeta que habita em minha alma tem forçado essa barra... e mesmo tão escondida em minhas palavras “vazias”, ele está lá, nas entrelinhas... nas meias palavras...
Sou pra bom entendedor, então... e mesmo assim não me basta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário