*^*

domingo, 5 de abril de 2009

cansaço...

Hoje acordei um pouquinho..
Dentro de você estava tudo o que eu queria
E você, cadê que não vinha..
Puxei da memória um instante de nós
Cadê que não vinha..
Parecia de mentira
Parecia que nunca tinha existido
E eu, cadê eu nessa hora...
Parecia de memória, puxei pela mentira
E eu, cadê que não vinha..
Dormi?

5 comentários:

  1. É... cadê?
    Tenho me perguntado muito isso ultimamente....

    ResponderExcluir
  2. E está ficando cada vez melhor isso aqui, hein?
    Putz. Pena que o que eu tenha a dizer é tão pobre, só um elogio!

    enfim. wordless

    bjssss

    ResponderExcluir
  3. qto talento... minha sensibilidade absorveu esse poema automaticamente hoje. entendo. sei bem. até pela mentira a gente tenta puxar, no desespero e cadÊ que não vem de jeito nenhum...o abosluto silêncio ou muito ruído.

    ResponderExcluir
  4. Incomunicabilidade, desencontro? Labirinto da memória?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir